09/12/2008

Primeiro sinal...

Não podia deixar passar este dia em vão sem o registar, parece parvo? Sim um pouco, mas por mais parvo que seja, o que aconteceu nele há um ano atrás foi…. inexplicável.

Foi a um ano atrás neste preciso dia que sem querer alguém surgiu na minha vida, e sem querer não dei importância, e sem querer não liguei, mas o que eu não sabia era que sem querer se iria tornar em alguém muito especial.

Há coisas que não acontecem por acaso…

E hoje relembro como foi bom como tudo aconteceu, como foi giro todas as coincidências, todas as parvoíces, toda a cumplicidade e como foi maravilhoso te conhecer…

Quer acredites quer não, és uma pessoa maravilhosa, és tímida, és amiga, és calma, és sensata, lembras das cartas? Sim é tudo verdade, isso descreve tudo o que eu poderia estar aqui a dizer.

E lembro daquele jeitinho que tens quando esfregas o nariz com a mão, acho imensa piada, incluindo as bochechas por baixo dois olhos que ficam vermelhas quando ficas envergonhada, e as mãozinhas que mexem tanto quando ficas nervosa :P, entre outras coisas… Hum e não poderia deixar de dizer como me irritava o “não sei” ou “pois” etc, mas no fundo estas pequenas coisas fazem parte de ti, e eram essas coisas (que me irritavam) que por vezes também me faziam e fazem esboçar um sorriso.

Isto é apenas uma parte do muito que eu poderia dizer…


Acredita que estas cá dentro, e importo-me bastante contigo, quero o teu melhor mesmo… por mais peripécias que possam acontecer, por mais distancia que exista, eu estarei sempre do teu lado, nunca te irei virar as costas, confia em mim!


Há coisas que acabaram mas outras que prevalecem, tal como o meu carinho por ti…

Simplesmente porque gosto de recordar …

ass: ná

Because you loved me - Celine Dion

28/11/2008

Necessidade de escrever...



Não sei o porquê, mas quando me encontro numa situação menos boa, quando o coração se sente um pouco melancólico necessito de escrever, de ler textos que puxem por mim, que me levem a pensar mais que o próprio significado das palavras, procuro ir mais além…

Continuo a não saber a necessidade de escrever, talvez para me perceber e perceber o que me rodeia, talvez para me manter ocupada, talvez para me dar a ouvir, talvez…

Não escrevo bonito, nem leio bem, não toco corações com palavras, nem mais ou menos nem tão pouco… não escrevo bonito, então porquê escrevo? Porque sou sem querer o que sou por ser, não escrevo bonito, simplesmente escrevo.

Pareço confusa? Talvez…

Talvez dentro de mim vive uma grande confusão ou talvez nem vive…
Talvez eu crie a confusão dentro de mim ou talvez nem crie…


Ouvi dizer que a vida era simples e nós é que a complicamos, nós é que a tornamos confusa. Será verdade? Talvez…

Mas não há “desconfusão” sem confusão, e não há confusão sem “desconfusão”, eu continuo a gostar de escrever confuso, agora lê e treina a tua “desconfusão”.


Confuso ou “desconfuso”?


Não te preocupes se nada fizer sentido, e nem tentes entender, porque é na confusão que habita a “desconfusao”, se assim é para quê complicar? Simplesmente Vive!




PS: de tal confusão que escrevi sinto-me agora “desconfusa”, porque simplesmente senti vontade de escrever e não havia nada para se perceber.
Simplesmente vivi pelo simples prazer de querer escrever.
ass: ná

25/11/2008

don't listen... just feel

Poderia dizer que amo e odiar
Poderia dizer que odeio e amar
Poderia dizer que sim sendo não
Poderia dizer que não sendo sim
Poderia dizer que é verdade sendo mentira
Poderia dizer que é mentira sendo verdade
Poderia…
Poderia…


Mas eu não me reduzo a palavras, do que poderia ou não dizer, do que poderia ou não fazer…
Não são as palavras que fazem cada um de nós, mas somos cada um de nós pelo que sentimos!

É sentir e dando a sentir que nos conhecemos e conhecemos o outro…

Não oiças o que eu digo mas ouve o que eu sinto!

Em cada palavra que eu disser não as procures no dicionário, procura-as dentro de mim e dentro de ti!

Por isso não captes as palavras como as digo, capta a forma como são ditas e saberás as respostas…


ass: ná



24/11/2008

1|post




video

(lol um bocado estupido eu sei. musica do video: Enigma - Incognito)

O primeiro post é como a primeira vez o que custa é o começar, depois é sempre andar lol.

Não liguem ao que acabei de escrever, porque foi um momento de parvoíce, de não saber como começar, nem o que dizer... Bem, mas então começando e espero continuar a postar apenas digo que leiam o blog, comentem, critiquem, expressem a vossa opinião, sintam-se em casa!



PS.: não garanto que saia algo de jeito deste blog, e se não ficar por este primeiro post já não é mau lol.


ass: ná